Instruções de Cultivo de Cogumelos em Troncos - Nível I


CULTIVO DE COGUMELOS EM TRONCOS

INSTRUÇÕES NÍVEL I

 

  1. MATERIAL NECESSÁRIO:

· Micélio ou “sementes” de Cogumelo em cavilhas;
· Tronco de madeira recém cortado com 15 a 20 cm de diâmetro;
· Berbequim;
· Broca de madeira de 8 mm;
· Martelo de borracha;
· Limitador para broca
· Álcool etílico a 70%;
· Luvas látex.


2. MICÉLIO OU SEMENTE:

A primeira etapa para quem decide produzir cogumelos comestíveis e/ou medicinais em troncos de madeira é a obtenção de Micélio ou “sementes”  de cogumelos em cavilhas de madeira de boa qualidade. condição essencial para uma boa produção de cogumelos.
A Aromas e Boletos comercializa Micélio ou “sementes” de Cogumelo de várias
espécies comestíveis e medicinais em cavilhas de madeira de faia, com Certificação Biológica (Certiplanet PT-BIO-04), em embalagens de 50 e 1000 unidades. 




3. SELECÇÃO E CORTE DOS TRONCOS:

Não usar: árvores de fruto  ou resinosas.
Medidas preferenciais: 
1 m (comprimento)  x 15 a 20 cm (diâmetro).
Eucalipto  – repousar  os troncos 3 a 4 dias.
Castanheiro e carvalho – repousar os troncos 3 a 4  Semanas.
Os troncos de madeira podem ser provenientes das seguintes espécies:
-Carvalho (Quercus spp)                            
-Castanheiro (Castanea spp)                    
-Choupo (Populus spp)
-Faia (Fagus spp)
-Bétula (Betulaceae spp)
-Eucalipto (Eucaliptus spp)




4. FURAÇÃO:

A furação dos troncos deve ser feita num local  coberto  e limpo.
Fazer a furação conforme a ilustração. A primeira coluna de cavilhas deve ser feita o mais próximo possível dos topos dos troncos. Para manuseamento das cavilhas, usar luvas de látex ou desinfetar as mãos antes de pegar nas cavilhas. Colocar as cavilhas nos furos com o auxílio do martelo. As cavilhas têm 6 meses de validade a partir da data de produção e desde que mantidas no frio (2 a 4 ᵒC).
As cavilhas devem ser retiradas do frio umas horas antes de se proceder  à inoculação.





5. INOCULAÇÃO:

A inoculação é o preenchimento dos furos com a  colocação das cavilhas inoculadas (Micélio) ou “semente” de Cogumelo” que deve ser feita imediatamente após a furação.
Antes de iniciar o processo deve desinfetar com álcool etílico a 70% as mãos dos operadores (ou utilizar luvas de látex) e todos os utensílios que entraram em contacto com o micélio, inclusive as bancadas de trabalho.
Após estes procedimentos deve introduzir as cavilhas inoculadas, em cada furo,
procurando que entrem com facilidade. A introdução das cavilhas nos furos pode ser feita  com um martelo, preferencialmente com cabeça de borracha, limpo e desinfetado. As cavilhas devem ficar rentes à casca do tronco, evitando que a casca se desprenda ou se danifique durante o processo. Época ideal: de Outubro a Abril.
Os troncos podem ser igualmente colocados no exterior, contudo o processo de
incubação poderá ser mais lento, uma vez que dependerá das variáveis climatéricas. O tempo de incubação depende das condições de cultivo, da espécie de cogumelo, do tipo de madeira e da  espessura do tronco.
O tempo de incubação pode variar entre 3 a 6 meses para os cogumelos Ostra e de 6 a 12 meses para as restantes espécies atrás mencionadas, em situações em que a incubação ocorre em espaços  interiores e em condições ideais.
A incubação está terminada quando o micélio (branco) colonizar todo o tronco.




6. INCUBAÇÃO:

Os troncos inoculados devem ser colocados na horizontal, em pilhas. Durante esta fase, colocar os troncos inoculados num local protegido e escuro e com temperaturas entre os 20 e os 25 °C. Evitar temperaturas inferiores a 5 °C e superiores a 35 °C.
Os troncos devem ser regados de forma a manter a humidade no ar de 85% e a
humidade nos troncos entre 35 a 45%.

O tempo de incubação depende das condições de cultivo, da espécie de cogumelo, do tipo de madeira e da espessura do tronco e pode demorar entre 4 a 8 meses.
É muito importante que os troncos nesta fase sejam colocados na horizontal pois só desta forma se dá o desenvolvimento do micélio.Uma das formas de verificar se os troncos estão a desenvolver bem é através da análise dos topos.
Os topos devem ficar primeiro brancos e depois transitam para castanhos.




7. INDUÇÃO DA FRUTIFICAÇÃO:

Nesta fase os troncos são submetidos a um choque térmico, que consiste em mergulhar os troncos em água fria, 10ºC abaixo da temperatura ambiente, o arrefecimento pode ser feito com (água fria), durante aproximadamente 24 Horas.
O objetivo desta fase é que os troncos fiquem totalmente imersos em água pelo que devem ser fixos, antes da colocação da água, de forma a evitar que flutuem.
Após o choque térmico os troncos são sujeitos ao choque físico, que consiste em
levantar o tronco na vertical e soltá-lo, deixando-o bater no chão livremente. Após a realização dos choques térmico, os troncos devem ser colocados na vertical ou no mesmo local em pilhas, em local húmido (80%), sombreado e protegido contra insetos, lesmas e caracóis. Ter em atenção que a humidade não deve cair em cima dos cogumelos para que os mesmos não tenham humidade superior a 85 %, pois iriam perder tempo de validade em prateleira.
Nos 3 primeiros dias após os choques, observar-se-ão a formação dos primórdios dos cogumelos ou pequenas “cabecinhas brancas”, os quais irão desenvolver-se durante este  período até começarem a adquirir um formato mais próximo ao de um cogumelo.




8. COLHEITA:

Passado alguns dias, vão começar a aparecer os primórdios que darão origem
aos cogumelos. Nessa altura, controlar a humidade de forma a que os cogumelos  não fiquem demasiado húmidos e se deteriorem rapidamente. Na altura da apanha, armazenar os cogumelos no frigorífico até serem consumidos. Os cogumelos devem ser colhidos quando o chapéu estiver aberto entre 1/3 e 1/2.  




9. PÓS-COLHEITA:

 Após a colheita os troncos não necessitam de ser novamente inoculados, devem simplesmente repousar nas mesmas condições climáticas, das condições de cultivo da fase de INCUBAÇÃO, entre outros fatores.


BOM TRABALHO!

Onde comprar o material: Loja Aromas e Boletos

Aromas e Boletos, Lda
Rua da Carrasqueira, 285 Loja A - Parceiros
2400-341 Leiria
Tel: (351) 244 025 090
Mov: (351) 911 921 204 


Para mais informações pode sempre contactar os nossos serviços técnicos através do Email: geral@boletosdeorum.pt

Enviar um comentário