Vespa do Castanheiro

Vespa do Castanheiro



A variedade Bouche Bétizac é a que mais resistência oferece a esta praga 

1- Origem e distribuição geográfica
Originário da China. Assinalado no Japão em
1941,na Coreia em 1961 e na Geórgia (USA) em
1974.
Na Europa foi assinalado em Itália em 2002 e na
França e Eslovénia em 2005.

2- Hospedeiros
Este himenóptero ataca todos os castanheiros em
geral, apesar de algumas espécies serem bastante
mais sensíveis que outras, como, por exemplo,
Castanea dentata, Castanea crenata, Castanea
mollissima, Castanea sativa e seus híbridos.
A variedade Bouche de Bétizac é bastante resistente,

as larvas do insecto não se desenvolvem. Em
consequência não há formação de galhas,

3- Sintomas, dispersão e impacto económico
Desde a postura até ao desenvolvimento das larvas
não é possível detectar qualquer sintoma, por
simples observação visual.
O principal sintoma é o aparecimento de galhas, nos
ramos e folhas, a partir de meados de Abril.
Inicialmente as galhas são de cor verde-claras (fig.2)
passando a rosadas (fig.3). A sua dimensão oscila
entre 5 e 20 mm.
O insecto ao induzir a planta para a formação de
galhas prejudica o normal desenvolvimento
vegetativo o qual se traduz numa diminuição do
crescimento dos ramos, e formação de frutos. Pode
mesmo conduzir à morte da planta.
A dispersão é feita através do voo das fêmeas
adultas, do vento ou da circulação de material
infestado.

4- Meios de luta
Se forem encontradas galhas ainda fechadas, por
observação em viveiros e nos soutos, as plantas
afectadas devem ser cortadas e queimadas

Para mais informações consulte  DRAPN

Enviar um comentário